Os textos deste Blog foram extraídos dos livros de Horácio Netho: "COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais"

"VIA CORAÇÃO, Caminhos da Transformação" - "SUTRAS, Uma Vida Melhor" - "VIA TERRA, Caminhos da Luz"


quinta-feira, 12 de setembro de 2019











FACES da ILUSÃO e da IMORTALIDADE



“Duas experiências existenciais importantes são produtos ineren­tes vivenciados, exclusivamente, pela natureza da mente concreta hu­mana. Desta forma, 'a ilusão e o livre arbítrio' são vivências projetadas dentro do amadurecimento da experiência mental de um ser humano. Estas experiências são transcendidas com o despertar das energias de uma mente superior abstrata. Aqueles seres que estão sendo regidos ex­clusivamente pelas suas mentes concretas, vivem numa zona limitada da convicção do livre arbítrio como um produto direto da ilusão sobre as suas vidas.” (Extraído do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 158)







“Muitos seres humanos falam sobre o ego a partir da sua própria consciência e percepção egóica. Nunca vivenciaram a sua natureza superior por meio da meditação. Desta forma, não conseguem discriminar nitidamente a sua essência, pois relatam a partir das experiências, informações e definições dos outros. Em verdade, são ignorantes que especulam sem conhecimento de causa, ficando na própria superficialidade inerente do ego, em retroalimentação da ilusão de suas mentes [...] Não devemos lutar contra o nosso nível de ilusão, mas aspirar a transcendência. Um ser iludido não tem como reconhecer a sua própria ilusão. Se é a sua mente a regente da sua experiência na vida, por mais que ele investigue, não encontrará vestígios nenhum de ilusão na sua existência. Pois a ilusão é um produto inerente da ação mental comum. A desilusão, por sua vez, é uma etapa natural do processo evolutivo. Cada véu e cada máscara caem no momento certo, quando o ser está preparado e já incorporou o aprendizado necessário daquele estágio vivenciado [...] Isto que denominamos de corpo físico é uma representação simbólica redimensionada da expressão abstrata superior do ser humano. O ser humano é essencialmente abstração movendo-se além da ilusão do mundo das formas [...] Caso o ser ainda não tenha um bom nível de meditação, ele vai estar sempre diante o plano das máscaras, das personalidades e dos egos. Nunca poderá se aproximar verdadeiramente da essência de um outro ser. Ficará limitado ao plano das ilusões, da superficialidade aparente e se perderá facilmente com a sua ignorância diante os seus julgamentos infundados. Desta forma, perderá muitas oportunidades de se elevar por não ser capaz de perceber a luz maior de outros seres e se beneficiar dela [...] A compreensão sobre a consciência do tempo ilusório é um pré-requisito para o estabelecimento da quietude e da paz verdadeira. Uma estabilidade atômica. Não se pode haver pressa e ansiedade num coração pacificador [...] Por não compreenderem o real propósito da vida na Terra, muitos seres humanos acabam se identificando apegadamente às suas máscaras, às suas personas, às suas expressões mais superficiais. Sentem-se como que proprietários de suas virtudes e das suas deficiências, confirmando-as em suas ignorantes mentes. Acreditam somente nas suas existências e não conseguem perceber a vacuidade que sustenta as suas vidas e a extensão real do seu ser. Uma das faces da ilusão [...] O homem comum não consegue sequer perceber a plataforma ilusória sobre a qual se manifesta sua vida. O sábio veicula livremente pelo mundo ilusório sem identificar-se [...] Na Terra, nenhum ser humano encontrar-se-á seguro antes que a sua luz espiritual cósmica se manifeste. Até este evento, o ser humano permanecerá trilhando as veredas das realidades inferiores em pequenas realizações, sempre tangendo as experiências duais da zona de sofrimento. Nunca terá um elevado controle sobre as suas vontades e energias, vivendo a mercê das intempéries da vida terrena comum, numa luta ignorante pela sobrevivência. Sua consciência estará focada, exclusivamente, na vida planetária e, desta forma, aprisionada a um mundo de ilusões sujeita a impossibilidade de reconhecer a segurança da paz cósmica e o sentido da imortalidade [...] A solidez e a densidade das palavras nos aprisionam nas ilusões. A sutileza e a leveza do silêncio nos aproximam da última ilusão, a realidade.” (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)








O PROCESSO DEPOIS da MORTE
(COSMOSOFIA UKSIM)




“Para nos ajudar a compreender a experiência da morte e transcendê-la, podemos estudar as vidas de alguns seres humanos especiais que tem ou tiveram as consciências de algumas de suas encarnações e reencarnações neste planeta Terra. Podemos citar Dalai Lama, Chico Xavier, Sathya Sai Baba, Yogananda e Kalu Rinpoche, dentre tantos outros que nos servem como exemplos dos mistérios que envolvem o nascimento e a morte como experiências complementares da vida eterna. Em minha experiência pessoal, compartilho que tenho consciência que estou vivenciando a última encarnação material do meu ser espiritual dentro da experiência humana neste planeta, assim como tantos outros seres voluntários cósmicos que vieram de outros mundos interconectados à Confederação Intergaláctica, para auxiliar a Terra nesta delicada transição cósmica pela qual estamos atravessando. Aprofundando o estudo sobre a morte, vamos descobrindo que certas realidades dimensionais só podem ser assimiladas pela nossa consciência, quando não estamos usufruindo de um corpo físico terrestre, pois o estado desperto de nossa consciência dentro de um corpo físico terrestre limita que uma luz maior (energia cósmica superior) possa estar disponível para nós neste sistema solar, em específico. Diretamente coligado às expansões de consciência, também denominadas de iniciações, o aumento de nossas vibrações corporais e uma consequente compreensão mais elevada sobre a dinâmica da vida imortal, podemos ver testemunhado em algumas instruções transcendentais que a morte, em alguns casos, é somente uma finalização necessária e libertária para que a nossa consciência possa continuar as suas experiências em outras dimensões.” (Horácio Netho)






MINHA VIDA na OUTRA VIDA
(BASEADO em FATOS REAIS)



“Como um exemplo bem prático, mas também profundamente misterioso para aqueles que ainda não compreendem as realidades hierárquicas interligadas, citaremos um dos eventos que marcaram o caminho do Avatar indiano Sathya Sai Baba. Certa vez, um devoto próximo seu estava fazendo a sua transição reencarnatória (também denominada de ‘morte ou bardo’, por alguns de nós). O seu corpo físico falecido ainda se encontrava num leito, sendo acompanhado e velado por seus familiares. Sathya Sai Baba foi ao encontro daquele corpo e, chegando lá, pediu aos familiares presentes que os deixassem a sós naquele quarto com o corpo do devoto. Algum tempo depois, Sathya Sai Baba saiu daquele quarto caminhando e acompanhado de seu devoto que havia retornado ao corpo físico, para surpresa e espanto dos que presenciaram este evento. O devoto testemunhou que a sua consciência sutil estava ao lado do corpo físico acompanhando a sua ‘pseudomorte’, e quando Sathya Sai Baba chegou, eles foram conduzidos a um Conselho de Seres Espirituais quando, a pedido de Sathya Sai Baba, as vidas anteriores daquele ser foram revisadas. A favor de seu devoto, Sathya Sai Baba interveio junto àquele Conselho Espiritual e, de forma positiva, a sua atual encarnação física foi retomada e postergada por mais algum tempo. Evento este que nos confirma a realidade das atividades das Hierarquias Espirituais e dos Conselhos Cósmicos que nos acompanham.” (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs. 193 e 194)




A REENCARNAÇÃO e a HIERARQUIA ESPIRITUAL
(TRIGUEIRINHO)




“Para aquele que penetrou o atma e encontrou-se em sua luz, a morte é apenas uma mudança dimensional. Para outros é um momento de sofrimento e de confirmação da sua ignorância e de seus apegos ao mundo da matéria. Um condicionamento a ser superado [...] A partir de uma visão unilateral popularmente denominada de cristã, acredita-se que Jesus era o único a realizar certos milagres. O que se denomina como ressurreição, ou retornar à vida alguém considerado como morto fisicamente, por exemplo, já foi praticado algumas vezes por mestres orientais, neste século passado. Paramahansa Yogananda, que iniciou Gandhi em Krya Yoga, praticou o milagre da ressurreição, há sete décadas atrás. Babaji que esteve encarnado na índia, há três décadas atrás, também ressuscitava almas. Por sua vez, Sathya Sai Baba realizou vários milagres, entre eles o da ressurreição [...] Aquele que sofre pela morte de um outro é o mesmo que sofre por insistir lutando em permanecer vivo. Ignorância. Viver e morrer, no planeta Terra, são duas faces opostas de uma mesma moeda chamada ilusão. Um dos propósitos elevados para um ser humano é chegar ao status de não necessitar renascer mais, tornando-se eterno [...] Ensinamentos esotéricos afirmam que os seres humanos da Terra possuem três tipos diferentes de auras, segundo o tipo de energia veiculado por ela em seu estágio evolutivo. Desta forma, a aura mais primitiva e densa relacionada à experiência do ego é regida por uma energia fricativa, que vivencia a realidade inferior da vida cármica mundana. A aura intermediária que experiencia a consciência intuitiva da alma e do corpo de luz é vivenciada pelos seres humanos mais elevados, sendo regida por uma energia elétrica. A aura superior se faz presente nos seres de consciência espiritual, divina e transcendente. É regida por uma energia cósmica de alta vibração que os ilumina. Nos ensinamentos orientais relacionados à Yoga, os seres humanos também são diferenciados segundo as energias que lhes regem, chamadas de gunas. Os seres mais primitivos são regidos por gunas tamásicas, os intermediários por gunas rajásicas e os superiores por gunas sátvicas. Para cada guna ou energia dominante, há uma série de influências sobre o modo de pensar, sobre a personalidade e a forma de se relacionar com a vida. Durante a evolução de um ser humano, as energias vão se elevando e sendo transcendidas para um nível mais alto. Para o Budismo, por exemplo, a experiência que um ser humano vivencia durante a transição da morte (Bardo) varia de acordo com a sua energia e experiências realizadas durante as suas encarnações. No Budismo, um dos objetivos da vida é evoluir do ‘bardo do vir-a-ser’, que mantém o ser humano na roda de Samsara das encarnações compulsivas inerentes da lei cármica, para o ‘bardo da clara luz’, quando o ser se ilumina completamente para posteriormente tornar-se liberto da ilusão e do sofrimento humano. Há um consenso entre os ensinamentos espirituais reencarnacionistas de que os seres iluminados, por se encontrarem libertos e autorrealizados, escolhem onde, quando e como vão renascer em missão para auxiliar a humanidade a transcender os níveis inferiores de ilusão.”  (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)





A CONSCIÊNCIA da IMORTALIDADE
(CARLOS PALERMO)



“Estamos aqui, em última instância, para sermos a própria luz do amor e da sabedoria para esta escola chamada Terra. E quando finalizarmos com as nossas experiências pela matéria terrestre, nos reintegrarmos ao ‘Bardo da Clara Luz’, onde nossas naves celestiais nos aguardam para novas experiências.” (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, pág. 274)






segunda-feira, 9 de setembro de 2019

SABEDORIAS da VIDA: Cura Espiritual e Paz




“As questões ligadas à cura estão ganhando cada vez mais força, especialmente para aqueles que estão se sentindo atraídos pelos chamados destes novos tempos. É que o planeta Terra, como um todo, está passando por uma espécie de ‘Cura’ e nós, integrantes do Reino Humano, também necessitamos nos curar se intencionamos acompanhar em equilíbrio os novos propósitos cósmicos para este planeta. Precisamos expor alguns conteúdos importantes sobre ‘Cura’ que podem nos auxiliar a compreender melhor as bases sob as quais a ‘Verdadeira Medicina’ se manifesta. Pois os nossos desejos de se curar ou de ver os outros curados, mesmo altruisticamente, podem em muito dificultar uma visão mais sábia sobre as nossas questões atemporais. A nossa Medicina atual se polarizou nos sintomas físicos, devido às próprias limitações das pesquisas acadêmicas que seguem uma linha comercial de mercado, onde ‘curas temporárias e superficiais’ estão sendo vendidas. Desta forma, um nível mais profundo do Amor Sabedoria que rege os princípios da cura para a Terra acaba se recolhendo e não sendo acessado pelos limites inerentes das práticas da nossa ‘Medicina Alopática’ atual. A verdadeira cura atemporal se sustenta no Amor altruísta, fluindo no princípio da doação. A ‘Medicina Alopática’ atual, em geral, remedia até muito bem, mas não alcança a natureza da cura atemporal das Almas humanas, pois este nível de cura se dá através de abstrações sutis multidimensionais [...] Sob o ponto de vista da evolução cósmica, a Terra ainda está no estágio de manifestar as suas desarmonias evolutivas dentro da experiência humana através do que denominamos de ‘doenças’. Como uma humanidade ainda separatista, sem consciência da oitava dimensão unificadora (nível das Mônadas), aprendemos também através das doenças. Há um ensinamento que afirma que uma doença é o próprio Amor Sabedoria se manifestando além da dualidade, ensinando um ser humano por uma via inversa de aprendizagem. Somente que deveríamos aprender a meditar sobre a natureza superior desta experiência, pois sabemos que outras humanidades do Cosmos já transcenderam esta nossa atual etapa evolutiva como raça. Como poucos são os seres humanos que já possuem uma visão atemporal de suas vidas e podem também acessar esta visão para os outros, nem sempre sabemos quando uma alma terrestre já está pronta para receber alguma cura que venha do equilíbrio cármico de suas ações, não só neste planeta, mas também transmigradas e interconectadas por leis superiores a outros mundos. Lembremos que muitos dos que hoje sofrem com doenças em seus corpos físicos, na Terra, são exilados cósmicos reticentes e recalcitrantes das Leis que regem o Cosmos por todo este nosso Universo Local. As doenças para estes seres transgressores são uma escola de aprendizado necessária a que devemos respeitar e compreender em compaixão coletiva. E como muitos ainda continuam resistentes aos ensinamentos dos Mestres, estamos e continuaremos vendo aumentar o número de almas desenvolvendo doenças (principalmente através dos corpos mental, emocional e físico) para conseguirem sobreviver a este momento atual de fechamento de ciclo cósmico. Em contraparte, também está aumentando o número de almas que estão se harmonizando atemporalmente, recebendo bênçãos de curas celestiais. Um grande número de almas humanas terrestres se prepararam, por várias encarnações, para poder vivenciar em seus corpos inferiores as curas acessíveis destes novos tempos e transcenderem todo o seu passado de desarmonias. Estes seres estão aptos a compreenderem o que está se passando atualmente com a Terra e consigo próprios. Diversas Terapias Alternativas estão surgindo, atualmente, e muitas delas estão se beneficiando de florais, ervas naturais, essências, etc. A inteligência da Supranatureza imprime na Sobrenatureza e na Natureza inferior princípios ativos abstratos que podem ser provenientes de outros pontos do Cosmos e estarem dispostos, na Terra, para auxiliar as nossas curas. Muitas almas competentes conseguem fazer uma conexão com estas realidades e oferecer para nós uma cura mais real. Podemos sim receber uma cura através dos outros, mas somos nós que devemos oferecer as condições para que esta cura se realize, abrindo os nossos corações e as nossas vidas para os desígnios de Deus.”   (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 65 a 68)






CURA ESTELAR
CONEXÃO c\ HIERARQUIA ESPIRITUAL
(RODRIGO ROMO)





“Segundo a atualização das mensagens da Hierarquia Cósmica, a Terra será em verdade um planeta regido por leis sagradas superiores, onde não haverá mais doenças como as que conhecemos hoje, decor­rentes diretas das leis cármicas inferiores. Lembremos que os proces­sos cármicos, que inclusive geram e atraem as doenças planetárias, são originados pelas mentes de desejos desta raça humana em evolução. E quando falamos em desejos, não nos referimos somente aos negativos, mas aos positivos também [...] Há presentes, na órbita da Terra, inúmeros espíritos cósmicos curadores ou mônadas desta linhagem evolutiva a serviço desta tran­sição cósmica neste setor sistêmico. Centenas de curadores cósmicos conscientes (pleiadianos, arcturianos, orionis, sirianos, venusianos, etc.), travestidos de corpos humanos terrenos, já estão em pleno serviço voluntário de auxílio para a transição das leis planetárias, neste atu­al momento. Tais seres foram iniciados juntos a Conselhos e Ordens Cósmicas Superiores, que estão se revelando abertamente à consciên­cia coletiva desta raça humana terrena [...] Todos os Curadores Cósmicos conscientes estão capacitados, atra­vés de processos iniciáticos conduzidos pelas Hierarquias Espirituais responsáveis, para transitarem pelas vias e portais de acessos da quinta dimensão terrena acima. Para isto, recebem ferramentas como símbolos específicos e mantras de ativação, que ficam impressos em seus campos energéticos (aura), servindo como códigos de acessos para os propósitos missionários de suas jornadas [...] Algumas mônadas animais estão se beneficiando, deste momento cósmico, para contatar conscientemente o reino humano terreno e ofer­tar os seus serviços de auxílio como canais complementares de Cura Cós­mica. Os golfinhos e as baleias (www.golfinhospray.com.br), por exem­plo, já estão em plena atividade conjunta com a humanidade planetária, a partir de uma base brasileira. Aqueles seres humanos que se sentirem atraídos por estas realidades cósmicas, devem iniciar um processo de dis­tanciamento paulatino das terapias tradicionais alopáticas. Ao mesmo tempo, devem iniciar um contato mais próximo com as diversas terapias naturais que estão emergindo, na face da Terra, usufruindo-se de florais, ervas naturais, essências vegetais e minerais, além destas terapias já citadas dos Curadores Cósmicos que, por meio de suas irradiações áureas, projetam as suas energias sutis de harmo­nizações para as consciências do seres humanos terrenos.”  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, págs 28, 31, 32 e 35)




EXEMPLOS de MANTRAS CONFEDERADOS p\ CURA:








NOVAS TERAPIAS MULTIDIMENSIONAIS
(HORÁCIO NETHO)




“O Deus que traz o sofrimento é o mesmo que cura [...] Um ser iluminado e autorrealizado tem capacidade de conviver com os altos níveis de ignorância dos homens comuns sem se deixar contaminar internamente. Relaciona-se com seres impuros distanciadamente, mantendo a sua consciência a mais elevada possível em direção aos mundos superiores. Encontra-se naquele estado regido por leis que lhes amparam e protegem. Possui um nível de vida interno elevado que, quando necessário, se manifesta externamente. Possui recursos energéticos conscientes para reverter situações desarmônicas e promover curas e paz [...] Há seres humanos que desejam ser curados através das resoluções dos seus meros problemas pessoais, sejam físicos, emocionais ou mentais. A verdadeira cura requer um momento adequado para se manifestar. Envolve um movimento amplo que transcende as questões pessoais de um só ser humano. Interliga vários níveis de ajustes dimensionais da consciência e uma egrégore de seres existentes. Só se realiza, quando um equilíbrio se faz imanente, em respeito às várias leis que interagem holisticamente. Depende de uma conjuntura justa para com a humanidade, com a Terra e para com Deus [...] A luz necessária para a cura vem na medida certa para quem necessita, seguindo as leis superiores que coordenam a harmonia cósmica entre as realidades paralelas [...] Ao entrar em contato com a aura de um grande iniciado, um ser humano comum pode ver a sua vida profundamente transformada. Perigos podem ser afastados, curas podem ser manifestadas, caminhos podem ser encurtados, sofrimentos podem ser transmutados. Afinando os sentidos e a atenção, investigando e discernindo corretamente, o ser humano poderá ter consciência da presença de grandes iniciados em sua vida [...] Na cura: para uns, remédios; para outros, palavras; para outros mais, o silêncio. Para outros ainda, mais sofrimento.”  (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)





INTEGRAÇÃO à NATUREZA
ALIMENTAÇÃO, VEGETAIS e CURA
(JAIME BRUNING)




“Dentre as palavras que reconhecemos como as mais elevadas e que temos como objetivo incorporá-las em nossas experiências, a 'PAZ' ganha um destaque especial. Mas, o que seria a paz? Como reconhecê-la em nossas vidas? O que dizem os ensinamentos espirituais e aqueles que tiveram as suas experiências místicas com a paz? É possível encontrar paz nos atuais tempos? Observando a vida comum da humanidade, testemunhamos que muitos seres afirmam que vivem em paz ou que vivenciaram momentos de paz, anteriormente, e agora estão buscando resgatá-la para as suas vidas. Como uma energia abstrata e sutil, a definição da paz passa por um refinamento da consciência que a experimenta e a define. Desta forma, quando vamos nos aprofundando no reconhecimento de certas experiências mais elevadas, vemos que há leis específicas da supranatureza que sustentam manifestações superiores, como no caso da paz. No plano das definições abstratas, experiências sutis positivas como a serenidade e a tranquilidade, assim como outras experiências negativas como a lassidão e a inércia, chegam a ser confundidas com a paz pelas mentes menos hábeis que meditam sobre a natureza destes planos mais elevados. A verdadeira paz é uma experiência profundamente transformadora, de natureza cósmica, somente sensível aos que já possuem suas consciências cósmicas despertas. Desce dos céus, através de uma emissão de luz estabilizadora da aura humana, por meio da atividade consciente de união com o Senhor. É mistério incidental, fora da lógica racional humana comum e requer um estado de completa entrega da vida terrestre pessoal aos desígnios da vida celestial. Antes de tudo, é um produto inerente da atividade contemplativa da fé.”   (Dolivro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 41 e 42)






PURIFICAÇÃO PLANETÁRIA, ORAÇÃO,
CURA e NAVES HOSPITAIS
(CARLOS PALERMO)



“A compreensão sobre a consciência do tempo ilusório é um pré-requisito para o estabelecimento da quietude e da paz verdadeira. Uma estabilidade atômica. Não se pode haver pressa e ansiedade num coração pacificador [...] Nem sempre sabemos de que o outro precisa para alcançar a paz. Esta necessidade pode ser, inclusive, o próprio conflito. Contribuímos melhor para com a humanidade nos ocupando em viver a paz em nós mesmos [...] Alguns seres humanos ainda não estão prontos para a paz. Não suportam conviver em paz devido à sua natureza semianimal, transitória inquieta e desejosa. Tentar conduzir a paz até eles é agredir a própria paz. Melhor ainda, a energia essencial da paz tem origem cósmica e só se faz sentir naqueles que conhecem as realidades cósmicas [...] Um ser iluminado e autorrealizado tem capacidade de conviver com os altos níveis de ignorância dos homens comuns sem se deixar contaminar internamente. Relaciona-se com seres impuros distanciadamente, mantendo a sua consciência a mais elevada possível em direção aos mundos superiores. Encontra-se naquele estado regido por leis que lhes amparam e protegem. Possui um nível de vida interno elevado que, quando necessário, se manifesta externamente. Possui recursos energéticos conscientes para reverter situações desarmônicas e promover curas e paz [...] A paz é uma experiência da natureza essencial mais profunda do ser humano. Mesmo aquele que está destruindo, matando, lutando e promovendo a guerra o faz movido, inconscientemente, pela paz e intenciona, em última instância, o alcance e a solidificação desta paz [...] Na evolução inferior do mundo da dualidade mental e egóica, o ser humano encontra-se o tempo todo desejando trocar um mal por um bem. E assim, ele vai esforçando-se para subjugar o mal impondo o que lhe considere um bem, mesmo que inconscientemente. Este processo se dá por meio de lutas energéticas e embates sofríveis internos e externos. Somente em um estado de consciência superior é que a paz pode se estabelecer e neutralizar as lutas duais dos mundos inferiores. O estado meditativo é a consciência que abre os canais de acesso e aproxima as energias superiores de um ser que busca a serenidade e a compreensão intuitiva mais elevada da sua natureza búdica, crística e iluminada [...] Na Terra, nenhum ser humano encontrar-se-á seguro antes que a sua luz espiritual cósmica se manifeste. Até este evento, o ser humano permanecerá trilhando as veredas das realidades inferiores em pequenas realizações, sempre tangendo as experiências duais da zona de sofrimento. Nunca terá um elevado controle sobre as suas vontades e energias, vivendo a mercê das intempéries da vida terrena comum, numa luta ignorante pela sobrevivência. Sua consciência estará focada, exclusivamente, na vida planetária e, desta forma, aprisionada a um mundo de ilusões sujeita a impossibilidade de reconhecer a segurança da paz cósmica e o sentido da imortalidade [...] Alguns seres intencionam levar a sua suposta paz interna aonde haja necessidade. Acabam levando os seus desejos ocultos, interferindo inapropriadamente e se tornando imperceptíveis às necessidades dos outros e do próprio momento planetário. Para cada ser há um limite e uma forma para a paz se estabelecer. É necessário tato e discernimento sobre a dimensão do outro. Em verdade, a paz só é conhecida sob a luz divina do espírito [...] No coração daquele que já se encontrou, verte uma energia oculta que lhe faz capaz de atravessar tempestades e, ao mesmo tempo, manter-se sereno e em paz consigo [...] O buscador da paz ainda não está em paz.” (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)






SOBRE as GUERRAS e as DIMENSÕES
(TRIGUEIRINHO)