Os textos deste Blog foram extraídos dos livros de Horácio Netho: "COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais"

"VIA CORAÇÃO, Caminhos da Transformação" - "SUTRAS, Uma Vida Melhor" - "VIA TERRA, Caminhos da Luz"


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019






A Vida Como Caminho e Como Um Jogo




“Após o ser humano ser tocado conscientemente sobre o caminho que deva seguir, após ele já ter definido sobre as novas ações que deva tomar, mesmo assim ele deve respeitar os ciclos naturais que regem as mudanças na vida. Aberturas e fechamentos de ciclos relacionais com a vida terrena seguem as leis regentes do tempo planetário, sincronicamente ao tempo cósmico [...] Levar muito a sério o caminho é tão danoso quanto ser relapso com ele [...] Quando se trilha o caminho do espírito, surgem inevitavelmente as ofertas dos mundos densos. São convites e propostas tentadoras de crescimento e fortalecimento material para entreter a consciência nos planos mais baixos da ilusão. Camuflagens perfeitas para a confirmação do status egóico. É necessário atenção, pureza, discernimento e meditação para reconhecermos a sutilidade mascarada destes atrasos ofertados [...] A cada curva ou relevo alcançado no caminho, um novo trecho se apresenta. Não importa em que altura do caminho o ser se encontre, deve buscar sempre o próximo trecho [...] Um grande mestre resguarda parte dos seus ensinamentos ocultamente e em silêncio. Reserva-os somente para alguns escolhidos e em momentos adequados. Sabe que o caminho requer busca, perseverança, investigação, devoção, mérito e iniciação por parte do peregrino espiritual. O desvelar de um mistério ganha mais força, importância e poder quando exige algum esforço por parte do buscador. De outra forma, não receberia a devida atenção por uma consciência acomodada, preguiçosa e que recebe tudo fortuitamente em suas mãos [...] Livre-se da pedra em seu caminho, mas não a chute. Ela é o seu bem disfarçado de mal [...] A distância a se percorrer no caminho está de acordo com a capacidade de condução da sua bagagem pessoal. Há um limite intrínseco a cada etapa do caminho [...] Durante a caminhada humana pela Terra, o ser alcança inúmeras realizações e satisfações. Porém, nenhuma se compara à autorrealização. Este estado de consciência traz uma lucidez plena de sintonia para com o todo. A consciência do ser é absorvida por uma luz indescritível que o estabelece em si e em comunhão com a rede cósmica da interdependência. Uma vivência e experiência direta que está no destino cósmico dos seres humanos. Uma dádiva dos céus [...] Não se pode calçar as sandálias de outro e caminhar-se por ele. Mas se pode deixar rastros que dão rumo ao caminho.”   (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)






“Desde os tempos pretéritos, os grandes sábios e instrutores nos ensinaram que deveríamos perceber a vida como quem está diante um sonho, um jogo ou uma brincadeira de Deus. A nossa questão fica apenas na direção atenta de descobrir quais são as regras deste jogo, para que possamos melhor jogá-lo, conquistando os objetivos em cada fase da sua dinâmica. Nos ensinamentos transcendentais do Oriente, este jogo de Deus tem sido reconhecido como um ‘passatempo divino’ denominado de ‘Leela’. Pois vamos aprendendo por via direta, que Deus em sua grandiosa experiência onisciente e onipresente arquiteta eventos multidimensionais, por vezes, recheados de bom humor para cada um de nós. E alguns destes eventos são especificamente particularizados para a consciência de nossas próprias experiências pessoais, até para que tenhamos a clara lucidez de que realmente estamos sendo acompanhados intimamente por alguma entidade superior, que nos conhece profundamente e melhor que nós mesmos. Antigamente, os instrutores espirituais mais sábios nos ensinavam para estarmos na vida como em um sonho ou percebê-la apenas como um teatro. Hoje, como novos elementos existenciais foram introduzidos recentemente na órbita da Terra, temos a transmissão de imagens (TV, Foto, Cinema, Computação, etc.) e podemos atualizar este ensinamento antigo, afirmando que devemos estar no jogo da vida como quem assiste a um filme em um cinema, por exemplo. Quem desperta a sua mente cósmica, por exemplo, realmente assiste a vida como a um filme destes de última geração holográfico e em ‘3D’, somente que bem mais real aqui na face da Terra, onde os personagens somos todos nós. Acontece que estamos em tempos muito especiais e as regras do ‘Jogo da Terra’ estão sendo alteradas de forma intensa, oferecendo para todos nós novas possibilidades de movimentos ainda não experimentados. Novos conteúdos que não estavam disponíveis, há três décadas, estão ganhando espaço e requerendo do Reino Humano da Terra uma nova postura diante deste jogo. Parte destes novos conteúdos diz respeito à nossa interligação cósmica com outras humanidades. Conteúdos de autoconhecimento transcendental cósmico que antes eram ‘Esotéricos’, agora estão sendo divulgados abertamente para que cada Ser Humano (jogador) possa ter mais consciência dos seus movimentos, na Terra e para o Cosmos. Os mistérios da Astrologia, da nossa anatomia oculta, dos Portais Dimensionais, da numerologia, da iluminação espiritual, etc... estão se desvelando cada vez mais para que os jogadores do ‘Amor Sabedoria da Terra’ se integrem de forma mais conscientes neste mistério.”  (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 19 a 21)






“Diante a evolução humana inferior, o ser trabalha arduamente movido pelo desejo até que, tocado pela sabedoria interna, ele aprende que o caminho superior é o do menor esforço movido pela simples intenção amorosa. O desejo sucumbe, eleva-se o amor [...] Quando a conjuntura se estabelece, o precursor surge. Aparenta ir em outra direção. Mas não, apenas ajusta o guiar, aperfeiçoando o caminho a ser trilhado [...] Ao acolher conhecimentos e ensinamentos sobre a trajetória do caminho espiritual, a mente humana tende a sentir-se incompetente e indisposta a percorrer este destino. Considera que se necessita de muitas regras, leis, condições ou subsídios para que a trilha seja galgada. Em verdade, a vida sempre foi regida por uma sutilidade e leveza indescritíveis, que a fazem ser simples e harmoniosa. A mente humana não deveria se preocupar com as suas limitações, que são inerentes da sua natureza. Mas sim, perceber que existem outras inúmeras consciências que compõem o seu EU holístico, competentes para assumir a caminhada, a partir do ponto que necessitar. Desapego e entrega [...] Alguns seres humanos não te compreenderão. Outros somente te compreenderão. Outros mais, te compreenderão e te estimularão o adiantar do teu caminho. Todos agem segundo os seus discernimentos [...] Em um determinado momento do caminho, quando o carma é equilibrado, a graça abençoa a vida do ser que se recolhe, então, ao seu dharma [...] A busca da elevação espiritual segue mais que caminhos horizontais sobre a face física externa  do globo terrestre. Guia-se fundamentalmente ao alto, em ascensão vertical da própria consciência em Deus [...] Aquele que já se encontrou, não procura mais. Está uno com a vida e sabe que ela lhe trará o necessário para cada momento. Não busca mais, passa a ser buscado pela maestria da vida superior, que lhe orienta sobre a leveza do caminho sem desejos [...] A curiosidade gratuita é um veneno ácido e traiçoeiro que entorpece a mente do ser ignorante, desatento às suas intenções. Dispersa energia, sobrecarrega e atrasa o caminho [...] Anteprojetar um destino inflexível é um ato de ignorância, que não considera a impermanência dos caminhos interligados entre todos os seres [...] Aquele que segue piamente a outrem no caminho pode distanciar-se do seu guru interno, do seu guia maior e mestre primordial, o seu coração [...] O sábio vê a verdade em todos. Reconhece as mais elevadas e posiciona a ignorância discernida. Observa Deus se comunicando em sua linguagem una através dos homens, dos ventos, dos animais, das cores, dos astros, dos números... enfim, de toda a vida disponível. Mantém a sua consciência atenta no caminho e segue o seu destino [...] No caminho da vida, o ser nunca se deparará com uma estrada sem saída. Haverá sempre um desvio, um retorno, um atalho ou outra opção.”  (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)









“O equilíbrio é fundamental para quem caminha na senda evolutiva. Com um pé avançamos e aprumamos o passo na direção a seguir, com o outro mantemos a firmeza que sustenta a base da ação. Da mesma forma, devemos nos conduzir pelos caminhos da abstração, sem excessos e sem passos muito largos [...] Enquanto a vida der apoio, deve-se seguir em frente por aquele que consideramos ser o melhor caminho, sendo fiel à voz interna e permanecendo atento aos sinais de confirmação [...] Não aguarde fórmulas mágicas e secretas para unir-se à consciência do seu Deus. A simplicidade e a pureza de intenções, naturalmente, abrem misteriosamente o caminho para esta conexão [...] O encontro com o divino não ocorre seguindo caminhos inflexíveis e sob crenças pré-estabelecidas. É preciso entregar-se profundamente ao silêncio interno, distanciar-se de toda e qualquer crença pessoal ou coletiva e buscar penetrar o vazio da existência. Devemos aquietar nossas mentes e deixar que a própria vida superior nos conduza, mostrando-nos o mais adequado para cada momento e ser, sem nenhuma expectativa [...] Poucos trilham o caminho da luz, a senda do discipulado, neste momento planetário. Poucos ainda aceitam as provações, o autoaperfeiçoamento em torno das virtudes. Porém, o chamado ecoa aos quatro cantos. Não há mais tempo a perder [...] Um dia, todos se cansam de serem EU, e descobrem que o caminho leva a sermos NÓS.”  (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)






sábado, 26 de janeiro de 2019

Senda da Maestria e Iniciações Espirituais



“Quando um ser humano alcança uma maturidade sobre as suas experiências existenciais e consegue posicioná-las em um diagnóstico preciso sobre os seus propósitos, este ser está apto a tornar-se um Mes­tre de si. Daí, ele poderá nitidamente perceber os vários níveis e estra­tos em que a sua vida flui. Numa abordagem transcendental, um ser humano terreno está destinado em sua senda evolutiva a tornar-se este Mestre de si, even­to que traz como manifestação aspectos que devem ser considerados. Iniciaremos do próprio reconhecimento individual da consci­ência humana sobre a necessidade das maestrias. Senão vejamos que, desde o nascimento, os seres humanos têm as suas existências entre­gues nas mãos de vários mestres, ou projetos de mestres, que devem orientar as suas experiências. Atualmente, neste conturbado mundo de especialistas, há mestres para quase tudo. Aprendemos a andar, a falar, a se alimentar, a utilizar ferramentas, a usar os corpos inferiores, a conhecer as ciências, etc. Aprendemos, aprendemos, aprendemos... E parece que tudo isto está disposto a que passemos adiante, nos tor­nando também algum tipo de mestre. Acompanhando parte dos ensinamentos budistas, podemos dis­por sucintamente a maestria sob três focos de observação: maestria interna, maestria externa e maestria absoluta. A maestria interna é resultante do registro das experiências que a consciência humana resguarda, em seu acervo individual, durante toda a sua trajetó­ria evolutiva por este planeta e pelo Cosmos. A maestria externa é aquela captada e reconhecida pela consciência humana, a partir dos eventos externos que se apresentam em sua vida. Esta maestria externa pode se apresentar através de um outro ser humano (guru, sábio, professor, etc.), de um livro, um filme ou um evento casual qual­quer que possa despertar um aprendizado evolutivo. Já a maestria absoluta permanece sempre oculta e nunca se revela ao ser humano, como que instigando a sua consciência a sempre buscá-la, rumo ao mundo dos céus. Todas as outras maestrias, internas e externas, são frutos da maestria absoluta que está por trás da regência integral de todas as causas e consequências. Há quem defina esta maestria absoluta como Deus.”  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 80)







“Assim como há diferentes níveis de profetas, de curadores e de Avatares, diferentes também são os níveis de Mestres que podemos encontrar em nossos caminhos. Quanto mais elevada é a consciência de um Mestre, mais ele consegue acessar realidades mais sutis das dimensões do Cosmos. E neste aprofundamento da sua consciência em integração com a vida holística da Fonte, a sua própria referência de “EU” humano que ainda pode ser real para a sua experiência sobre a Terra, vai se desintegrando e a sua consciência vai sendo absorvida por realidades maiores.”  (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, pág 86)







“Parte das experiências de maestrias que um ser humano vivencia, na Terra, tem como sustentação principal as referências das consciên­cias do seu ego ou de sua alma. Estas consciências citadas estão limita­das às realidades daquilo que conhecemos como 'EU'. Incapacitadas de perceberem a rede interdependente da vida cósmica, as consciên­cias humanas que vivem no 'EU' formatam as suas experiências de maestrias, a partir desta referência. O 'EU', então, é o foco central de captação e emanação das maestrias observadas na vida. Através do 'EU', o ser humano vai vivenciar inúmeras possibilida­des e rastrear uma considerável gama de experiências enriquecedoras que o levarão a um determinado estágio evolutivo. Regida por leis precisas, a evolução sobre a maestria da vida pode percorrer inúmeros espaços-tem­pos pelas vias do Cosmos, conduzindo este 'EU', arremetendo a realida­des misteriosas sobre as verdades superiores. Há até mesmo uma interre­lação entre as experiências vivenciadas por um 'EU' terreno com eventos manifestados além da órbita planetária, em vários outros pontos do Cos­mos, onde ordens e conjunturas siderais se apresentam conectadas. Esta maestria através da consciência do 'EU' persiste apenas nas limitações dos estágios inferiores da experiência humana, neste plane­ta. O 'EU' não resiste à manutenção de uma consciência humana em dimensões cósmicas elevadas, passando a ser dissolvido em ini­ciações sistêmicas (expansões de consciência) que foram projetadas para tal. Desta forma, necessitamos saber às quantas andamos por esta senda. O quanto o nosso 'EU' já acolheu de maestria para nos encaminhar sabiamente pelos chãos deste planeta, sem sofrimentos. Mais ainda, devemos aprender a reconhecer quais manifestações caracterizam, em diagnose, um ser humano que possa nos auxiliar a nos iluminar o cami­nho, em busca de nossa própria maestria. Enfim, o 'EU' mestre que há em cada ser humano terreno é real. Está aí vivendo a sua jornada, não importando em quais frentes expe­rimentais esteja a sua consciência neste atual momento. Somente que estamos em tempos decisivos. As maestrias de cada ser humano estão sendo expostas, em juízo planetário e cósmico, de forma aguda. Cada ser deve buscar os seus mais altos níveis de conhecimento e sabedo­ria para conseguir se desviar das visíveis intempéries inerentes destes tempos. Os valores mais nobres e elevados serão requisitados a todos aqueles que intencionam em ver a Luz com os seus próprios olhos. O caminho da maestria pessoal requer necessariamente uma sintonia fina cada vez mais harmonizada e sutil com os impulsos da Terra, do Sol, da Galáxia, do Universo e da Fonte.”  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, págs 81, 84 e 86)







“Quando já temos uma capacidade sutil de reconhecer uma encarnação divina de um grande sábio dentro da experiência humana, na Terra, e temos a oportunidade de comungar da sua luz em um encontro físico com este ser, devemos nos colocar em máxima atenção nesta ocasião. Em geral, estes seres podem saber mais de nossas motivações internas que nós mesmos, pois conhecem a vida por dentro. Assim, tendem a nos deixar mais lúcidos sobre as nossas limitações e ignorâncias sobre o amor. Com uma postura reverente e atenta, nestes encontros físicos, também podemos ter a nossa própria luz mais elevada fortalecida e ampliada pela própria natureza inerente destes seres. Uma dádiva.” (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, pág 118)




MESTRES ASCENSIONADOS, 
RAIOS e HELENA BLAVATSKY
(PATRÍCIA CÂNDIDO)







“Muitos seres humanos ainda não possuem uma capacidade intelectual para assimilar os ensinamentos dos grandes mestres. São incapazes sequer de compreender os ensinamentos de um único mestre, quanto mais de reunir e sintetizar os ensinamentos gerais daqueles grandes mestres que lhes são disponíveis. Mais ainda, não conseguem transferir da mente intelectiva para o plano abstrato a verdadeira essência a que se destinam os ensinamentos espirituais. É que seus tempos ainda estão por vir [...] Um grande mestre resguarda parte dos seus ensinamentos ocultamente e em silêncio. Reserva-os somente para alguns escolhidos e em momentos adequados. Sabe que o caminho requer busca, perseverança, investigação, devoção, mérito e iniciação por parte do peregrino espiritual. O desvelar de um mistério ganha mais força, importância e poder quando exige algum esforço por parte do buscador. De outra forma, não receberia a devida atenção por uma consciência acomodada, preguiçosa e que recebe tudo fortuitamente em suas mãos [...] Presentes na humanidade, há grandes instrutores lidando com temas de caráter transcendental, se expressando dentro das sociedades, sejam através da escrita ou da oratória. Alguns são bastante versáteis e hábeis no domínio das palavras. Grandes oradores conseguem atrair a atenção humana e hipnotizar platéias em discursos inflamados. Da mesma forma, grandes escritores desenvolveram o dom do convencimento através da organização de suas palavras. Muitos destes seres agem em nome de instituições religiosas, filosóficas, educacionais, filantrópicas, beneficientes, etc. Alguns geram idolatrias, enquanto outros extraem uma devoção exagerada às suas imagens diante dos seus públicos. O equilíbrio, a sensatez e a simplicidade são marcas incontestáveis que se expressam espontaneamente em um instrutor realmente elevado. O ser humano necessita desenvolver um discernimento refinado para não ficar retido nas miragens ou nas ilusões alimentadas por muitos destes instrutores. Através da intuição e de uma investigação apurada, um ser humano pode perceber claramente o alcance da mensagem de um instrutor e, a partir daí, comportar-se de acordo com a sua própria consciência [...] Alguns seres humanos idolatram outros como Gautama, Jesus, Yogananda, Krishna, Babaji ou Sai Baba. Param ante as missões divinas destes enviados. Estagnam as suas próprias divindades pessoais atentando-se em demasia aos exemplos externos destes Avatares. Todos os mestres divinos instruíram sobre a chama sagrada individual, Deuses potenciais em forma humana e que o caminho se mostra dentro de cada ser [...] O atual Dalai Lama, Gyatso Tenzin, prêmio Nobel da Paz é considerado pelos budistas como sendo a décima quarta encarnação do príncipe Cherezing, um Buda de compaixão. Sua consciência expressa o nível de um Bodhisattva, ser espiritualmente elevado que reencarna conscientemente por opção missionária pessoal, retornando de além Samsara, para auxiliar a evolução da raça humana. Tal ser traz, por lei, como manifestação inerente para si o destemor, a abundância material e a capacidade de dividir os seus conhecimentos e a sua sabedoria. Ele próprio já avisou que só terá mais três encarnações a fim de terminar a sua missão terrena, assim como Sathya Sai Baba profetizou que só terá mais uma. Chico Xavier, por sua vez, profetizou uma próxima encarnação sua, quando deverá transcender o celibato e estruturar o seu próprio núcleo familiar. Paramahansa Yogananda também profetizou uma futura encarnação sua ainda neste século. Alcançar este nível de percepção, consciência e visão integrada sobre projeções encarnacionais para a vida humana, na Terra, é uma dádiva imensurável e reconfortante só destinada aos grandes seres que transcenderam a vida mundana através dos seus votos de amor, desapego e compaixão para com a Fonte.”  (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)







“A palavra 'Iniciação' é uma das tantas que são incorporadas ao vocabulário de um aspirante espiritual, a partir do momento em que ele realmente assume a sua caminhada ascensional. Esta palavra, então, passa a ser observada com apreço pelo aspirante que percebe a vida agora com um novo olhar para a sua própria existência. A elevação da vida humana através de uma maior conscientização do Amor Sabedoria para a Terra, se dá por meio de expansões de consciência que são denominadas espiritualmente de 'Iniciações'. De uma forma simplificada, podemos afirmar que toda oportunidade que a vida nos proporciona a estarmos diante de uma nova experiência, é uma maneira de estarmos vivenciando algum tipo de ‘Iniciação’. Viver uma ‘Iniciação’, então, é estar conhecendo o novo, acolhendo-o e o incorporando em nossas vidas. Porém, há diferentes esferas iniciáticas e percepções que rodeiam esta palavra. Estando o Universo passando por uma fase de transição cósmica, inúmeras atualizações estão acontecendo dentro das experiências vivenciadas em galáxias, sistemas solares, estrelas e planetas. Neste ínterim, o projeto de iniciações proposto para o Reino Humano da Terra também foi atualizado para acompanhar a interconexão com outras realidades paralelas associadas aos propósitos da Confederação Intergaláctica. A partir de 1988, novas experiências foram sendo introduzidas sutilmente pela Hierarquia Espiritual na órbita da Terra e sendo redimensionadas até a sua manifestação material no planeta. As denominadas ‘Grandes Iniciações’ passaram por atualizações e já estão sendo divulgadas abertamente para a nova humanidade que se tornará cada vez mais consciente das realidades celestiais.”   (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 177 e 178)








“O ser elevado não lida exclusivamente com o mundo das formas, não polariza sua consciência aí. Ele percebe a vida por trás dos arquétipos e lida com a intenção das realidades. É um iniciado com os átomos em comunhão com os reinos da criação [...] Como um ser consciente, a Terra está sendo iniciada dentro do Cosmos e encontra-se, atualmente, em pleno processo de ascensão energética. Desta forma, várias expansões e sínteses estão acontecendo. A consciência grupal dos seres humanos está imersa neste movimento e segue inexoravelmente neste sentido [...] A atual civilização humana encontra-se polarizada sobre a verdade da crença reencarnacionista. Aproximadamente, metade da humanidade aceita a reencarnação do espírito para o prosseguimento dos seus aprendizados terrenos, enquanto a outra metade rejeita esta possibilidade. De uma forma natural, após o nascimento de um ser, a sua mente humana infantil tende a acolher, sem refis, a cultura e as crenças locais sob as quais vivencia a sua experiência em uma determinada localidade (País, Estado, Cidade). Desta forma, a maior parte da humanidade aceita, limitadamente e imaturamente, o que a sua visão externa percebe como ‘mundo das verdades’. Caso o ser não se disponha a investigar e a expandir a sua visão a novos horizontes, a sua vida permanecerá acomodada a um aporte diminuto de referências que empobrecem a sua versatilidade mental e o seu campo de ação, bloqueando também algumas iniciações espirituais que possam assim acontecer em sua consciência. Neste ínterim, o tema da reencarnação entra como peça fundamental para a sustentação de determinadas compreensões atemporais para a vida. Enquanto, alguns cientistas já tentam afirmar a reencarnação como uma Lei Biológica, espiritualistas de diversas religiões divergem sobre o assunto. De uma forma ou de outra, a solução desta questão sempre esteve, está e estará na aura do ser humano. É que há uma fina película de consciência, conhecida como Corpo Causal, que traz os Registros Akáshicos de um ser, estando aí, toda a sua memória retrógrada e futura para a sua vivência mundana na Terra [...] Mesmo diante de toda a aspiração e de todo o esforço pessoal que um ser possa fazer para atingir a autoiluminação e se autorrealizar, é necessário uma série de conjunturas, de contextos e de maturações. Neste ínterim, aquém deste esforço pessoal interno, o momento externo vai confluindo no espaço-tempo naturalmente de forma oculta. Enfim, há a convergência sincrônica para o Cosmos. Uma iniciação [...] A parede é azul, sólida e intransponível porque a consciência humana ainda aceita isto. Iniciações dissolvem esta ignorância.” (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)







“O plano de evolução da consciência humana terrena para o Cos­mos é orientado e acompanhado por seres supra-humanos cósmicos em conjunto com outros reinos paralelos, que regem esta evolução a partir das dimensões imateriais mais elevadas. Estes seres formam uma Irmandade Planetária conhecida como Fraternidade Branca. Dentro deste projeto evolutivo, ocorrem os processos de expansões de cons­ciência aos quais se denominam ‘Iniciações’. Desta forma, a transição ascensional de uma consciência humana para outra ocorre através das iniciações.” (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 138)








“As consciências humanas seguem linearmente a seguinte ordem de elevação energética: física, emocional, mental, intuitiva, corpo de luz, monádica e avatárica. Paralelamente, o campo magnético do ser ou aura se eleva através das energias fricativa, elétrica e cósmica. Cada ser possui um pico máximo de consciência equivalente ao seu nível de provação e iniciação. Quanto mais valores elevados possui o ser em seu contato com a natureza holística de Deus para a Terra, mais elevado é o seu magnetismo para atrair as necessidades adequadas para cada momentum da sua vida [...] O tempo foi estabelecido e, ao atravessar aquele portal, a iniciação é consumada. Surge um novo ser e as realidades se transformam [...] O alimento físico sustenta a existência humana neste plano. Há alimentos sutis e energéticos que sustém a vida nos planos superiores. O homem pode redimensionar o seu sistema de troca energética e nutrir-se de fontes mais sutis... uma iniciação [...] Os iniciantes do caminho espiritual conduzem mentes imaturas. Elocubram gratuitamente, especulam desafortunadamente, geram devaneios e criam ilusões. É preciso silenciar e estabilizar a mente para que ela se aperfeiçoe e permita-se ser tocada pela luz da alma e do espírito [...] Uma boa parte da humanidade terrena está distante de sua alma, presa à sua mente concreta e racional. São seres que vivem exclusivamente para alimentar os seus egos. A atual epidemia de crises de pânico e de depressões humanas deriva deste comportamento coletivo tão comum nos dias de hoje. Seres que não buscam as suas essências divinas, nem os seus propósitos existenciais. Viram as costas para as suas vozes internas e ficam na superficialidade de suas vidas. Muitos sequer chegam à condição de aspirantes da Hierarquia Espiritual da Terra, muito menos se tornam discípulos ou iniciados, pois não buscam o mundo dos céus. Muitos destes já não fazem parte do atual plano evolutivo e já estão sendo retirados deste planeta, encaminhando-se para outros mundos correspondentes [...] Quando o iniciado acelera, desequilibradamente, o seu passo no caminho da luz, ele corre o risco de distanciar-se em demasia dos seus companheiros de caminhada. É o momento de praticar a sabedoria do equilíbrio e retardar o passo. Não há mérito algum para Deus que um ser se adiante no caminho, deixando os outros para trás. Chegaremos todos juntos. O propósito para o caminho evolutivo não é o de se chegar rapidamente a algum ponto, mas o de se aproximar ao máximo da perfeição de Deus.” (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)








"Consequências da incorporação da Sexta Iniciação (Monádica), em todas as suas fases através da ativação mântrica e dos códigos de luz:
- Glândulas superiores ativas e funcionais (Pineal e Pituitária)
- Mente Simbólica e Aura Cósmica despertas e ativas
- Consciência da Supranatureza e dos Reinos Espirituais
- Transcendência do Reino Humano e Libertação de Samsara
- Autorrealização e Androginia
- Transcendência da dualidade planetária
- Consciência da Imortalidade e da Paz Celeste
- Transcendência do Livre Arbítrio em vida missionária consagrada
- Consciência da natureza do Senhor do Mundo
- Transcendência da Astrologia Zodiacal Solar
- Contatos com Raios Cósmicos
- Acesso aos portais atemporais da 8ª dimensão de unidade
- Contatos com Avatares e revelações cósmicas por via direta
- Reconhecimento da Fraternidade de Sírius
- Consciência desperta e ativa p\ a vida extraterrestre."    (Horácio Netho)