Os textos deste Blog foram extraídos dos livros de Horácio Netho: "COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais"

"VIA CORAÇÃO, Caminhos da Transformação" - "SUTRAS, Uma Vida Melhor" - "VIA TERRA, Caminhos da Luz"


segunda-feira, 15 de maio de 2017

A Vida Como Caminho e Como Um Jogo




“Após o ser humano ser tocado conscientemente sobre o caminho que deva seguir, após ele já ter definido sobre as novas ações que deva tomar, mesmo assim ele deve respeitar os ciclos naturais que regem as mudanças na vida. Aberturas e fechamentos de ciclos relacionais com a vida terrena seguem as leis regentes do tempo planetário, sincronicamente ao tempo cósmico [...] Levar muito a sério o caminho é tão danoso quanto ser relapso com ele [...] Quando se trilha o caminho do espírito, surgem inevitavelmente as ofertas dos mundos densos. São convites e propostas tentadoras de crescimento e fortalecimento material para entreter a consciência nos planos mais baixos da ilusão. Camuflagens perfeitas para a confirmação do status egóico. É necessário atenção, pureza, discernimento e meditação para reconhecermos a sutilidade mascarada destes atrasos ofertados [...] A cada curva ou relevo alcançado no caminho, um novo trecho se apresenta. Não importa em que altura do caminho o ser se encontre, deve buscar sempre o próximo trecho [...] Um grande mestre resguarda parte dos seus ensinamentos ocultamente e em silêncio. Reserva-os somente para alguns escolhidos e em momentos adequados. Sabe que o caminho requer busca, perseverança, investigação, devoção, mérito e iniciação por parte do peregrino espiritual. O desvelar de um mistério ganha mais força, importância e poder quando exige algum esforço por parte do buscador. De outra forma, não receberia a devida atenção por uma consciência acomodada, preguiçosa e que recebe tudo fortuitamente em suas mãos [...] Livre-se da pedra em seu caminho, mas não a chute. Ela é o seu bem disfarçado de mal [...] A distância a se percorrer no caminho está de acordo com a capacidade de condução da sua bagagem pessoal. Há um limite intrínseco a cada etapa do caminho [...] Durante a caminhada humana pela Terra, o ser alcança inúmeras realizações e satisfações. Porém, nenhuma se compara à autorrealização. Este estado de consciência traz uma lucidez plena de sintonia para com o todo. A consciência do ser é absorvida por uma luz indescritível que o estabelece em si e em comunhão com a rede cósmica da interdependência. Uma vivência e experiência direta que está no destino cósmico dos seres humanos. Uma dádiva dos céus [...] Não se pode calçar as sandálias de outro e caminhar-se por ele. Mas se pode deixar rastros que dão rumo ao caminho.”   (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)






“Desde os tempos pretéritos, os grandes sábios e instrutores nos ensinaram que deveríamos perceber a vida como quem está diante um sonho, um jogo ou uma brincadeira de Deus. A nossa questão fica apenas na direção atenta de descobrir quais são as regras deste jogo, para que possamos melhor jogá-lo, conquistando os objetivos em cada fase da sua dinâmica. Nos ensinamentos transcendentais do Oriente, este jogo de Deus tem sido reconhecido como um ‘passatempo divino’ denominado de ‘Leela’. Pois vamos aprendendo por via direta, que Deus em sua grandiosa experiência onisciente e onipresente arquiteta eventos multidimensionais, por vezes, recheados de bom humor para cada um de nós. E alguns destes eventos são especificamente particularizados para a consciência de nossas próprias experiências pessoais, até para que tenhamos a clara lucidez de que realmente estamos sendo acompanhados intimamente por alguma entidade superior, que nos conhece profundamente e melhor que nós mesmos. Antigamente, os instrutores espirituais mais sábios nos ensinavam para estarmos na vida como em um sonho ou percebê-la apenas como um teatro. Hoje, como novos elementos existenciais foram introduzidos recentemente na órbita da Terra, temos a transmissão de imagens (TV, Foto, Cinema, Computação, etc.) e podemos atualizar este ensinamento antigo, afirmando que devemos estar no jogo da vida como quem assiste a um filme em um cinema, por exemplo. Quem desperta a sua mente cósmica, por exemplo, realmente assiste a vida como a um filme destes de última geração holográfico e em ‘3D’, somente que bem mais real aqui na face da Terra, onde os personagens somos todos nós. Acontece que estamos em tempos muito especiais e as regras do ‘Jogo da Terra’ estão sendo alteradas de forma intensa, oferecendo para todos nós novas possibilidades de movimentos ainda não experimentados. Novos conteúdos que não estavam disponíveis, há três décadas, estão ganhando espaço e requerendo do Reino Humano da Terra uma nova postura diante deste jogo. Parte destes novos conteúdos diz respeito à nossa interligação cósmica com outras humanidades. Conteúdos de autoconhecimento transcendental cósmico que antes eram ‘Esotéricos’, agora estão sendo divulgados abertamente para que cada Ser Humano (jogador) possa ter mais consciência dos seus movimentos, na Terra e para o Cosmos. Os mistérios da Astrologia, da nossa anatomia oculta, dos Portais Dimensionais, da numerologia, da iluminação espiritual, etc... estão se desvelando cada vez mais para que os jogadores do ‘Amor Sabedoria da Terra’ se integrem de forma mais conscientes neste mistério.”  (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 19 a 21)






“Diante a evolução humana inferior, o ser trabalha arduamente movido pelo desejo até que, tocado pela sabedoria interna, ele aprende que o caminho superior é o do menor esforço movido pela simples intenção amorosa. O desejo sucumbe, eleva-se o amor [...] Quando a conjuntura se estabelece, o precursor surge. Aparenta ir em outra direção. Mas não, apenas ajusta o guiar, aperfeiçoando o caminho a ser trilhado [...] Ao acolher conhecimentos e ensinamentos sobre a trajetória do caminho espiritual, a mente humana tende a sentir-se incompetente e indisposta a percorrer este destino. Considera que se necessita de muitas regras, leis, condições ou subsídios para que a trilha seja galgada. Em verdade, a vida sempre foi regida por uma sutilidade e leveza indescritíveis, que a fazem ser simples e harmoniosa. A mente humana não deveria se preocupar com as suas limitações, que são inerentes da sua natureza. Mas sim, perceber que existem outras inúmeras consciências que compõem o seu EU holístico, competentes para assumir a caminhada, a partir do ponto que necessitar. Desapego e entrega [...] Alguns seres humanos não te compreenderão. Outros somente te compreenderão. Outros mais, te compreenderão e te estimularão o adiantar do teu caminho. Todos agem segundo os seus discernimentos [...] Em um determinado momento do caminho, quando o carma é equilibrado, a graça abençoa a vida do ser que se recolhe, então, ao seu dharma [...] A busca da elevação espiritual segue mais que caminhos horizontais sobre a face física externa  do globo terrestre. Guia-se fundamentalmente ao alto, em ascensão vertical da própria consciência em Deus [...] Aquele que já se encontrou, não procura mais. Está uno com a vida e sabe que ela lhe trará o necessário para cada momento. Não busca mais, passa a ser buscado pela maestria da vida superior, que lhe orienta sobre a leveza do caminho sem desejos [...] A curiosidade gratuita é um veneno ácido e traiçoeiro que entorpece a mente do ser ignorante, desatento às suas intenções. Dispersa energia, sobrecarrega e atrasa o caminho [...] Anteprojetar um destino inflexível é um ato de ignorância, que não considera a impermanência dos caminhos interligados entre todos os seres [...] Aquele que segue piamente a outrem no caminho pode distanciar-se do seu guru interno, do seu guia maior e mestre primordial, o seu coração [...] O sábio vê a verdade em todos. Reconhece as mais elevadas e posiciona a ignorância discernida. Observa Deus se comunicando em sua linguagem una através dos homens, dos ventos, dos animais, das cores, dos astros, dos números... enfim, de toda a vida disponível. Mantém a sua consciência atenta no caminho e segue o seu destino [...] No caminho da vida, o ser nunca se deparará com uma estrada sem saída. Haverá sempre um desvio, um retorno, um atalho ou outra opção.”  (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)









“O equilíbrio é fundamental para quem caminha na senda evolutiva. Com um pé avançamos e aprumamos o passo na direção a seguir, com o outro mantemos a firmeza que sustenta a base da ação. Da mesma forma, devemos nos conduzir pelos caminhos da abstração, sem excessos e sem passos muito largos [...] Enquanto a vida der apoio, deve-se seguir em frente por aquele que consideramos ser o melhor caminho, sendo fiel à voz interna e permanecendo atento aos sinais de confirmação [...] Não aguarde fórmulas mágicas e secretas para unir-se à consciência do seu Deus. A simplicidade e a pureza de intenções, naturalmente, abrem misteriosamente o caminho para esta conexão [...] O encontro com o divino não ocorre seguindo caminhos inflexíveis e sob crenças pré-estabelecidas. É preciso entregar-se profundamente ao silêncio interno, distanciar-se de toda e qualquer crença pessoal ou coletiva e buscar penetrar o vazio da existência. Devemos aquietar nossas mentes e deixar que a própria vida superior nos conduza, mostrando-nos o mais adequado para cada momento e ser, sem nenhuma expectativa [...] Poucos trilham o caminho da luz, a senda do discipulado, neste momento planetário. Poucos ainda aceitam as provações, o autoaperfeiçoamento em torno das virtudes. Porém, o chamado ecoa aos quatro cantos. Não há mais tempo a perder [...] Um dia, todos se cansam de serem EU, e descobrem que o caminho leva a sermos NÓS.”  (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)






Nenhum comentário:

Postar um comentário