Os textos deste Blog foram extraídos dos livros de Horácio Netho: "COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais"

"VIA CORAÇÃO, Caminhos da Transformação" - "SUTRAS, Uma Vida Melhor" - "VIA TERRA, Caminhos da Luz"


segunda-feira, 20 de março de 2017

Alimentação Vegetariana e Respiração Consciente




“A alimentação é mais uma forma que um ser humano tem para expressar a sua relação com a vida holística. Ao observarmos com profundidade os elementos que compõem a prática alimentar de uma pessoa, podemos nos aproximar de um diagnóstico que revele o estado de consciência daquele ser humano. Os exemplos nos deixado por inúmeros Mestres de Sabedoria nos sugerem que, para um refinamento e uma sutilização de nossas consciências, a prática da sutilização da alimentação pessoal deve acompanhar as outras práticas afins como a oração, a meditação, a ioga, etc. A alimentação vegetariana, neste caso, é a sugestão orientada pelos Mestres de Sabedoria para os 'buscadores espirituais'. A questão mais profunda da alimentação está no mistério de uma “Inteligência Multidimensional” que interliga os elementos constituintes do planeta na direção evolutiva que nos encaminha a uma harmonização e equilíbrios necessários. A anatomia holística do ser humano inclui uma série de elementos dos mais variados reinos (mineral, vegetal, animal, humano, etc.) e, para que o homem possa elevar a sua consciência, necessita ir se harmonizando com cada reino do planeta, tanto no seu mundo externo quanto no reflexo interno da sua constituição holística. Desta forma, o homem deve aprender a se relacionar amorosamente com todos os Reinos da Terra compreendendo os seus propósitos originais, respeitando-os e assumindo também a sua posição harmônica dentro desta “Rede Interdependente de Vida”. A alimentação vegetariana entra, neste ínterim, como uma prática que se encaminha para esta harmonização. Sem um estudo do próprio corpo humano (anatomia, histologia, fisiologia dos sistemas, etc.) e sem um estudo dos propósitos dos reinos paralelos para a Terra, um 'buscador espiritual' sentirá grandes dificuldades de encontrar a harmonia ou a paz que deve estar aspirando. A própria natureza das energias superiores mais sutis não encontram espaço de manifestação, em um corpo humano que ainda esteja carmicamente desarmonizado ou em débitos atemporais com os Reinos da Terra.  Como um espelho perfeito, o ser humano terrestre traz em si, internamente, os reflexos externos da sua experiência individual e também coletiva com todos os elementos existenciais dos mais variados reinos deste planeta. Desta forma, um meio de se harmonizar não só com o Reino Animal, mas com todos os outros reinos está numa prática consciente dos propósitos da alimentação vegetariana. Outro aspecto relevante para estes atuais tempos de transição cósmica que nos coliga com o tema da alimentação, diz respeito à elevação da Terra como planeta às realidades da quinta dimensão. Como um evento bastante divulgado e sendo aguardado pelos Iniciados Espirituais da Terra, a entrada das energias da quinta dimensão, na Terra, transformará espontaneamente a forma das relações alimentares dos seres humanos que conseguirem se estabilizar com a nova freqüência do planeta. É que o corpo humano ou a consciência humana que responde ou se sintoniza com as energias da quinta dimensão é o “Corpo de Luz”. E este “Corpo de Luz” se fortalece, principalmente, através de uma nutrição mais sutil. Outro aspecto que também devemos ter bastante consciência, observando a manifestação da vida comum sobre os vários países da Terra, é que o alimento está sendo um vetor de seletividade para a humanidade, demonstrando o quanto ainda não compreendemos a nos relacionar como Raça Humana, em sua consciência coletiva, com as diferentes energias que este planeta nos oferece. Atualmente, dos sete bilhões de seres humanos presentes no plano material da Terra, há quase um bilhão de seres carentes de uma alimentação física básica. Este desequilíbrio é uma resposta seletiva para aqueles humanos que ainda não compreendem que a vida cósmica atemporal ajusta as suas realidades, mesmo em um planeta em que o sofrimento se manifesta inteligentemente como uma escola para o aprendizado. Enquanto não transcendermos juntos esta zona de sofrimento que ainda persiste, não podemos experimentar do 'manjar' das energias celestiais, por via direta.  Ficando esta experiência reservada para apenas poucos iluminados.”   (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 52 a 55)




VEGETARIANISMO
SAUDÁVEL e ECOLÓGICO
(Dr. DANIEL BOARIM)








“Ao ingerir um alimento físico, o ser humano está inserindo em sua aura ou campo energético princípios ativos que vêm por intermédio das micro-informações estruturais atômicas destes alimentos. Ou seja, o alimento físico traz informações energéticas vibracionais inerentes que passarão a ser comungadas com a consciência humana, depois de ingerido. Daí, a importância de se saber selecionar os alimentos de mais alta vibração e que detenham princípios elevados em suas constituições. Alimentos desnaturados e industrializados, elaborados por máquinas e aditivados com conservantes e aromatizantes artificiais são de baixa vibração e qualidade espiritual. Da mesma forma, alimentos de origem animal trazem as informações inerentes deste reino inferior, deixando a consciência humana animalesca e turva, dificultando o fluir espontâneo das virtudes potenciais do ser humano superior [...] A alimentação inadequada da coletividade humana atual está gerando uma relativa dificuldade para que as consciências cósmicas superiores se façam sensíveis neste planeta. O pecado da gula tem vencido as fraquezas humanas e estabelecido hábitos alimentares perniciosos aceitos normalmente pelas sociedades contemporâneas. A alimentação hipercalórica e de baixa vibração quântica promove um isolamento das consciências inferiores aos planos superiores. Desta forma, a humanidade que passa por uma epidemia de obesidade está se distanciando da sua essência divina. Ignorantemente, adultos estão permitindo que crianças assimilem hábitos alimentares inadequados por não poderem, eles mesmos, modificarem os seus. Porém, já ocorre um movimento contrário dos seres humanos mais lúcidos que estão resgatando a qualidade da vida coletiva da humanidade [...] O alimento físico sustenta a existência humana neste plano. Há alimentos sutis e energéticos que sustém a vida nos planos superiores. O homem pode redimensionar o seu sistema de troca energética e nutrir-se de fontes mais sutis... uma iniciação [...] Quanto mais o ser humano adentra, assume e incorpora a sua consciência espiritual, mais a sua alimentação fica sutil, seus pensamentos elevados, seus gestos pacíficos e sua serenidade visível. Ocorre uma transformação no seu sistema de troca de energias, gerando uma elevação do uso da consciência cerebral e, consequentemente, da consciência corporal. O prana fica mais disponível para nutrir a sua aura [...] Vegetarianismo é um pré-requisito primordial para aqueles que buscam a consciência divina direta sem intermediários. Não há como amar a vida maior sem amar o reino animal e respeitar a própria estrutura fisiológica do sistema orgânico humano [...] A atual cultura alimentar do homem moderno tem favorecido a inserção de inúmeras impurezas em sua consciência física, emocional e mental reverberando negativamente no seu corpo holístico. O excesso de elementos artificiais, gordurosos e de origem animal tem causado bloqueios energéticos nas vias de transferências de consciência entre os diversos níveis dos corpos humanos. Entidades imateriais grosseiras são atraídas pela aura de um ser humano que se alimenta inadequadamente. É preciso rever com urgência a cultura alimentar atual e desenvolver uma educação séria que resgate a saúde geral da humanidade. A alimentação inadequada está gerando desarmonias na vida humana coletiva, prejudicando os reinos do planeta Terra [...] Um ser humano que se alimenta de carne animal, fuma ou faz uso de qualquer droga maléfica à sua saúde, por mais que se esforce, jamais conseguirá por si próprio elevar a sua consciência aos planos mais sutis da Terra. Não há como, pois a incompatibilidade de vibração energética o impede à aproximação das esferas superiores das realidades. Este ser necessita purificar-se, harmonizar-se com os reinos paralelos. Um Avatar, por exemplo, tende a evitá-lo pois sabe que não se deve desperdiçar energia com um peregrino que ainda não se encontra habilitado e disposto energeticamente a adiantar-se no caminho [...] Por que será que Gautama, Gandhi, Pitágoras, Voltaire, Zoroastro, Apolônio de Tiana, Confúcio, Schoppenhauer, Epicuro, Plutarco, Xenofonte, Friedrich Nietzche, George Bernard Shaw, Shankaracharya, Goethe, Heródoto, Porfírio, Tertuliano, Spencer, Humboldt, Khalil Gilbran, Plotino, Krishnamurti, Lao Tsé, Srila Prabhupada, Leonardo da Vinci, Mahavira, Orígenes, Pascal, Tolstoy, Ovídio, Platão, São Francisco de Assis, Rousseau, Rudolf Steiner, Sêneca, Sócrates, Sathya Sai Baba, Trigueirinho, Yogananda e Babaji, assim como vários outros seres iluminados adotaram a alimentação vegetariana? Por que será que muitos destes mesmos seres adotaram a prática do jejum e da meditação como princípios básicos para as suas vidas?”  (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)





VEGETARIANISMO e os
EQUÍVOCOS SOCIAIS  
(ULISSES RIEDEL)



“Cada nível de consciência de um ser humano requer um nível de nutrição. O físico, o emocional, o mental e o intuitivo são níveis que necessitam de materiais alimentares da consciência terrena dis­postos pelos reinos inferiores. A partir do nível mais alto da alma, denominado de corpo de luz, a consciência humana passa a ter con­tato com nutrientes cósmicos. O corpo de luz não é constituído por ele­mentos terrenos e necessita de nutrição cósmica sutil para ser mantido e sustentado. Vias imateriais necessitam estar despertas e conscientes para que o ser humano usufrua das energias sutis superiores. Estas vias são abertas através de iniciações que conectam sinapses cerebrais, mo­dificando as liberações glandulares e estruturando uma nova fisiologia de nutrição orgânica.”   (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 178)



A ALIMENTAÇÃO ANIMAL e a
ENGRENAGEM SOCIAL
(INSTITUTO NINA ROSA)






         
“Em agosto de 2012, um especialista da FAO (Órgão oficial da ONU que cuida da Alimentação Mundial) afirmou que a epidemia de excesso de peso e obesidade que atinge a humanidade, atualmente, é resultante da desnutrição. É que a desnutrição não é só resultante da carência de alimentos, mas também de uma alimentação inadequada com relação à quantidade e à qualidade dos nutrientes dispostos nas refeições. A atual cultura alimentar de boa parte da humanidade, em geral, está desencadeando uma suscetibilidade às doenças e mesmo à morte, em um percentual maior que o uso de drogas, por exemplo. Esta problemática está envolvendo cerca de um terço da humanidade da Terra. Numa visão mais ampla e espiritual, interconectando realidades, este diagnóstico indica que está ocorrendo uma sobrecarga e desequilíbrios entre os diferentes reinos do planeta. Homens, animais, vegetais e minerais estão desarmonizados entre si e dificultando que certas curas especiais mais sutis, que já estão sendo veiculadas para a humanidade, possam se fazer mais eficientes. Esta dispersão de energias deve ser harmonizada pelos homens da Terra de forma consciente, especialmente por aqueles que possuem alguma aspiração espiritual.”   (Horácio Netho)




LEITE e DERIVADOS - MITO e CIÊNCIA
(Dr. LAIR RIBEIRO - NUTRÓLOGO)



“A respiração é um movimento simbólico que confirma a presença da consciência humana encarnada na matéria do planeta Terra. Com três fases distintas (inspiração, estabilização e expiração), a experiência da vida terrena vai sendo veiculada, conscientemente ou inconscientemente, através deste mecanismo fisiológico. Através da inspiração, o ser humano confirma a sua aspiração pela manutenção da sua presença na experiência material física do planeta, nutrindo os elementos constituintes da sua natureza inferior e assimilando o ambiente a sua volta. Através da expiração, o ser humano promove uma reciclagem sutil de elementos constituintes do seu cam­po de energia e devolve aquilo que não pode assimilar. É na fase respiratória estabilizada (não respiração) que o ser pode acessar os picos mais elevados da sua consciência. As consciências mais elevadas de um ser humano se estabelecem através da não respiração. Quanto mais evolui a consciência de um ser humano, menos ciclos res­piratórios ele apresenta por minuto, mais tempo ele permanece na não respiração, em contato com os seus níveis mais elevados. A freqüência de batimentos cardíacos está diretamente relacionada com o ritmo res­piratório. Um ser de consciência cósmica, por exemplo, é regido por leis de mínimo esforço (economia de energia), onde seu coração e sua respira­ção seguem ritmos anormais, abaixo da média fisiológica padrão para a raça humana terrena [...] Certos ensinamentos cósmicos só podem ser acessados pela consciência humana, se o ser estiver num ritmo respiratório har­mônico. A ‘atenção plena’ pregada no Budismo e a ‘árvore da vida’ cultuada na Cabala só são compreendidas através de uma respiração consciente e harmônica correspondente ao envolvimento do ser com aqueles propósitos, por exemplo.” (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, págs 171 e 174)




O VENENO ESTÁ na MESA
(EDUCAÇÃO AMBIENTAL)



“A respiração, por exemplo, que para uma vida comum não é sequer observada como uma prática transcendental, passa a ganhar um valor especial para a consciência de um aspirante espiritual. É que, através da atenção à respiração, o praticante espiritual vai percebendo que a vida vai se tornando cada vez mais consciente. Não por acaso, as práticas afins que tornam as almas humanas mais estáveis, como a meditação e a oração, são sustentadas por ensinamentos que incluem orientações específicas para a respiração. A respiração é uma ação refletida no corpo físico de um ser humano, mas que indica o movimento da consciência holística do ser se redimensionando e se manifestando naquela expressão. A respiração passa a ser, então, a confirmação da existência de um ser consciente dentro de um corpo físico para a Terra. Apenas que este nível de consciência de quem vivencia a respiração é variável, de acordo com o seu estado de atenção sobre a vida. Desta forma, podemos diagnosticar seres humanos que nunca desenvolveram atividades para se conscientizar de suas respirações, assim como podemos reconhecer seres humanos que assumem as suas respirações como práticas evolutivas disciplinadas. Há diversos ensinamentos que apontam a respiração consciente como a ponte que traz à consciência humana a realidade sob a qual ela está experimentando a vida. Sem esta consciência da alquimia que está por trás da sua respiração, uma alma humana terrestre não consegue ter contato por via direta com realidades superiores como regências de raios, signos astrológicos e atemporalidade, por exemplo. Desta forma, uma alma humana deve buscar estudar e compreender sobre os seus próprios ritmos respiratórios, cuidando da saúde do seu sistema cardiorrespiratório, buscando uma purificação para um melhor funcionamento possível do seu 'sistema aéreo'. Sob um ponto de vista mais sutil, pode-se afirmar que é através da crescente conscientização da sua respiração, que uma alma humana terrestre vai assumindo a sua ligação com a Fonte que o projetou aqui, neste planeta Terra. Em outras palavras, a respiração é uma prática pessoal de 'caráter religioso' para aqueles que ainda não se sentem em conexão unificada para com Deus. É também, através de uma respiração consciente que o despertar glandular de certas funções da pineal e da pituitária podem acontecer, ativando centros de energias cerebrais elevadas coligando novas sinapses de vias aferentes e eferentes do sistema nervoso central superior. Estas conexões nervosas ativas e despertas com o auxílio de uma respiração límpida e consciente, suportam uma vibração de energia que põe uma alma humana terrestre em condição de contatar as realidades imateriais das Hierarquias Espirituais. As Hierarquias Espirituais presentes nas dimensões mais sutis só podem se tornar conscientes para um ser humano terrestre, se este ser já estiver com a sua aura (corpo sutil) magnetizada com energias celestiais que são atraídas pela sua respiração consciente em comunhão com outras práticas, como o desenvolvimento das virtudes, por exemplo. Desta forma, a respiração é uma atividade de fundamental importância para o contato e a manutenção da comunicação entre as dimensões mais sutis do Cosmos e as mais densas do planeta Terra, que ocorrem através de um ser humano. Uma busca pelo autoconhecimento profundo traz a um ser humano a possibilidade dele se reconectar com a sua essência divina, se ele se disciplinar ajustando a sua vida para tal. Neste processo prático religioso fora dos ‘templos formais’, mas em contato íntimo com o verdadeiro ‘Templo de Deus’ que é o seu próprio corpo, este ser humano pode reconhecer a sua própria verdade, testemunhá-la e unir-se a Deus por dentro de si. Neste ínterim, a verdadeira religião se estabelece na consciência da sua respiração pessoal.”   (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 43 a 45)





ALIMENTAÇÃO VIVA 
(Dr. ALBERTO GONZALES)








“A religião assumida pelo sábio não tem nome nem definição, não tem doutrina estabelecida nem crenças sedimentadas, não tem idolatria nem apologia. Estabelece-se constantemente em sua consciência e renova-se a cada momentum presente, acompanhando o movimento intermitente dos astros e da sua respiração. É um estado de constante fé e entrega à impermanência da Fonte. É autêntica presença espontânea na consciência do Todo [...] A respiração harmônica não é conduzida pelo nariz, mas sincronizada pelo coração [...] Quanto mais elevada é a consciência interna de um ser, menos ele tem necessidade de respirar. Os ciclos de inspiração e expiração se reduzem naturalmente, em resguardo de energia. A respiração é uma expressão simbólica da relação entre as vidas interna e externa do ser. O sábio de mantém primordialmente em contato consciente com o seu ser interno para, a partir daí, relacionar-se com a vida externa e realizar a unificação, situando-se no todo. A evolução deste processo desencadeia uma quietude e pacificação do ser, promovendo uma diminuição natural dos ciclos respiratórios [...] A respiração é uma ação de fundamental importância para o desenvolvimento da consciência  do ser humano. Ritmos diferentes de inspiração e expiração expressam conexões diferentes da consciência humana com as vidas interna e externa de cada ser.  A relação de volume e intensidade respiratória indica parâmetros confiáveis da qualidade de vida de um ser. Desbloqueios energéticos e harmonizações corporais, tanto sutis quanto densas, podem ocorrer através de respirações corretas. Há respirações específicas que facilitam a canalização de energias astrológicas e, neste ínterim, podem-se destinar tais energias conscientemente para alguma área do corpo humano, assim como direcioná-las para algum setor da vida planetária. A respiração consciente é a base na qual se fortalece a atenção adequada sobre a vida, assim como é um sustentáculo primordial para os praticantes de meditação e contemplação. Em verdade, muito pouco ainda é divulgado sobre a ciência oculta, a importância e a profundidade da respiração para a existência da vida humana [...] Respire conscientemente. Feche os olhos. Respire novamente conscientemente. Abra os olhos. Independente de onde você se encontre, este é o seu lar, a sua casa. Assim vive o sábio, conduzindo a sua ‘consciência-lar’, indiferentemente, a todos os lugares por onde anda [...] Um ser autorrealizado está para a vida ilusória comum, da Terra, assim como que um mergulhador nas profundezas está para o oceano. Ambos permanecem imersos em habitats que não correspondem às suas naturezas, mas se nutrem de uma respiração consciente que sustenta a conexão com as suas realidades originais.”  (Do livro “VIA TERRA, caminhos da luz”, Horácio Netho)








Nenhum comentário:

Postar um comentário