Os textos deste Blog foram extraídos dos livros de Horácio Netho: "COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais"

"VIA CORAÇÃO, Caminhos da Transformação" - "SUTRAS, Uma Vida Melhor" - "VIA TERRA, Caminhos da Luz"


sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Hierarquia Universal e Fraternidade Branca





CONFEDERAÇÃO INTERGALÁCTICA, FEDERAÇÃO GALÁCTICA,
HIERARQUIA e OUTRAS CONSCIÊNCIAS
(TRIGUEIRINHO)




“Vários são os indícios que confirmam as realidades hierárquicas às nossas voltas. As próprias leis que tentamos criar e seguir de forma organizada, através das estruturas políticas das diversas nações da Terra, tentam nos ajustar para as necessidades de uma ordenação hierárquica. O homem sente internamente que não há como prosseguir harmonicamente, num sistema de vida coletiva, se não houver o respeito às estruturas hierárquicas propostas sutilmente pelo nosso Universo. É como se algum tipo de sofrimento surgisse, quando tentamos nos desviar desta realidade. E esta é uma verdade detectada como uma fundamentação básica da 'Senda Espiritual'. Reconhecer a Hierarquia é também compreender que há uma 'Lei Primordial' que sustenta a 'Sincronia Hierárquica', onde um integrante do Universo Hierárquico deve cumprir o seu propósito interligando os que estão mais conscientes da Fonte aos que estão menos conscientes. Compreende-se também que a ascensão hierárquica se desencadeia de forma coletiva, através de expansões de consciências, onde dimensões mais elevadas e sutis da existência vão se tornando cada vez mais lúcidas. Podemos tomar iniciativas até bem elevadas em prol de um ajuda à humanidade, mesmo sem um 'aval' da Hierarquia, como aconteceu com Rudolf Steiner que deixou uma obra valiosa para ser estudada, somente que as suas iniciativas não foram sustentadas em uma comunhão integral com parte da Hierarquia Cósmica. Sem o amparo de algumas Hierarquias Cósmicas, nossos picos de consciências (“círculo-não-se-passa”) ficam limitados e não podemos testemunhar realidades além de certas órbitas do Cosmos. Por vezes, nossas experiências podem ficar limitadas a um planeta específico, a um determinado sistema solar ou mesmo a uma única galáxia, sem podermos 'sentir internamente' algumas verdades integrais deste Universo, por exemplo. Ou seja, nossos 'passaportes' para adentrar certas realidades mais sutis da Fonte só nos são liberados quando acordamos e aceitamos livremente a luz superior das consciências que estão nos orientando nas dimensões imateriais mais internas da Hierarquia. Em um Universo Hierárquico, todos os reinos manifestados tendem a cumprir os seus propósitos se associando à harmonização que os interliga. Quando alguma partícula integrante de um determinado reino se desvia dos propósitos da Hierarquia, a própria fundamentação do Universo Hierárquico tende a corrigir esta imperfeição, de forma seletiva e após a finalização de cada ciclo evolutivo. Todos os elementos existenciais, animados ou inanimados, detectáveis dentro da experiência de um Universo Hierárquico seguem nesta ordem, seja uma galáxia, uma estrela, um sistema solar, um planeta, um ser humano, um ser animal, etc. Na Terra, e especificamente neste ciclo evolutivo, a compreensão da Hierarquia através do Amor Sabedoria é o imperativo de aprendizado para todos os seus reinos manifestados. É através da expansão do Amor pessoal até os limites do amor impessoal, que a Hierarquia vai se revelando e a Confederação Intergaláctica vai se tornando real.  Importante também, é a desidentificação de um possível sistema hierárquico linear que possamos estar gerando em nossas mentes de forma limitada pela nossa própria experiência ainda terrestre. Há sistemas de vidas hierárquicas não lineares que se sustentam em dimensões elevadas deste Universo e, desta forma, devemos nos manter sabiamente abertos e flexíveis mentalmente para estarmos sempre nos atualizando sobre as nossas percepções hierárquicas e, assim, nos aproximarmos de uma melhor forma destas realidades.”   (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 193 a 195)





CURA ESTELAR
CONEXÃO c\ HIERARQUIA ESPIRITUAL
(RODRIGO ROMO)



“Retomando a estrutura hierárquica a qual todos os seres que fazem parte da experiência deste Universo Local estão submetidos, temos na Terra uma rede de expressão que manifesta esta Hierarquia para o plane­ta. Esta Rede Hierárquica se apresenta em inúmeras escalas ou graus de evolução. Partindo dos graus mais densos até os mais sutis, cada escala hierárquica ascendente se encaminha às dimensões cada vez mais ima­teriais e superiores da vida cósmica. Desta forma, os seres que se encon­tram nos níveis mais elevados da Hierarquia Universal são aqueles que acolhem mais profundamente as verdades das dimensões mais elevadas projetadas para este Universo, como o exposto por toda esta obra. A humanidade terrena que vivencia as experiências mais densas da matéria planetária vai acolhendo a revelação desta Hierarquia e re­conhecendo os seus graus e propósitos, aos poucos, segundo o desen­volvimento evolutivo da consciência individual de cada ser. Os setores estruturados de serviço da Hierarquia Cósmica projetada na Hierar­quia Solar e, consequentemente, na Hierarquia terrena são alinhadas com os propósitos mais elevados dos seres capacitados para acolherem as ordens sensíveis advindas da Fonte Única da vida. A Hierarquia da Fraternidade Branca da Terra tem realizado um serviço de aproximação dos propósitos da Fraternidade de Sírius a fim de que, através deste elo, o planeta adentre nas realidades superiores da Confederação Intergaláctica. Um dos aspectos deste serviço hierár­quico é o de despertar a consciência cósmica sátvica (EU SOU) de par­te da humanidade capacitada para tal, transcendendo-a do atual nível planetário para o nível de ‘humanidade cósmica’. Dentro da perspectiva atemporal futurista, este evento será bem sucedido e esta humanidade seletiva saberá o que é ‘evoluir com o planeta’ e não no planeta.”  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 260)



GRANDES HIERARQUIAS 
(TRIGUEIRINHO)



“Sírius, etimologicamente, vem do latim 'Sirius' ou do grego 'Seirios' significando 'Brilhante' ou 'Ardente', pois sua estrela alpha é a que mais brilha nos céus, olhando-se da Terra. Está a oito anos-luz da Terra, na Constelação do Cão Maior. Sírius é uma das Federações Principais da Confederação Intergaláctica, sendo a regente de todo este sistema solar. A Fraternidade de Sírius introduziu, na Terra, a escola do “EU SOU” através da Fraternidade Branca local. Canaliza e transmite a energia do segundo raio para o nosso sistema solar. Será através de Sírius que a Terra passará a ser integrante da Confederação Intergaláctica. De forma misteriosa, conhecimentos paralelos aos que circulam pelo mundo científico atual, têm trazido informações sobre a Constelação de Sírius. Grupos de seres contatados espiritualmente e outras pequenas comunidades têm falado da importância de Sírius para a vida na Terra.”  (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, pág 164)





FUTURO da TERRA, NAVES e
HIERARQUIAS MULTIDIMENSIONAIS de LUZ 
(MÔNICA MEDEIROS)



“Somente para termos uma ideia de como a vida, na Terra, está fican­do interessante e inusitada, compartilharei uma experiência que vivenciei em um destes encontros de missionários conscientes de parte do plano evolutivo para este planeta. Estando hospedado em um quarto triplo de hotel, naquele encontro de final de semana de lua cheia, pois aqueles en­contros orientados pelos Mestres Ascensionados da Terra eram sincroniza­dos com as energias cósmicas potencializadas pela lua, resolvi investigar o alcance da consciência desperta daqueles dois seres missionários que dividiam a hospedagem daquele quarto comigo. Simplesmente perguntei a eles, sem entremeios, de onde eles tinham vindo do mundo dos céus, ou seja, quais as suas origens cósmicas. Assim como um ser terreno não se intimida em afirmar que é canadense, italiano ou brasileiro, por exemplo, o primeiro me respondeu prontamente que era venusiano e o segundo pleiadiano. Ambos são terapeutas e fazem parte de uma missão importan­te para a transição da Terra e filiação do planeta à Confederação Interga­láctica, agindo diretamente nos portais planetários. Da mesma forma, tenho contato com outros inúmeros seres des­pertos que já se assumiram cosmicamente e com outros que ainda estão receosos das consequências de tal ato, diante uma civilização tão pre­conceituosa e despreparada como ainda é a humana terrena. Indepen­dente disto tudo, necessitamos compreender, em profundidade, que somos de onde estamos. Se estamos na Terra, neste momento, é porque somos terráqueos em alguma proporcionalidade, ou pelo menos ‘estamos’ ter­ráqueos, enquanto habitantes deste belo planeta [...] Viver o mundo dos céus, nos chãos da Terra, nada mais é do que renovar o olhar sobre os mesmos elementos com os quais já nos relacio­namos em nossas atuais rotinas. É apenas redimensionar a visão holís­tica, sobre os mais variados reinos, expandido-a num sentido vertical e unificando-a na horizontalidade da imanência terrena. Esta prática nos reativa, engrandece a vida e atrai, automaticamente, energias elevadas para as nossas auras individuais. O convite é para continuarmos sendo ter­renos, porém com um pouco mais de sabedoria, conectados ao restan­te do Universo, abrindo estas conexões nos portais internos existentes dentro de nós mesmos. Pois talvez, já esteja passando do tempo de olharmos com mais seriedade e inteligência as realidades que nos fa­zem uno para com a Fonte.”  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, págs 44 e 53)




OS IRMÃOS da LUZ, os ANJOS
e o AMOR da FAMÍLIA SUPERIOR 
(JORDI MORELLA)



“... a Hierarquia Universal através da Confederação Interga­láctica e, na Terra, através da Fraternidade Branca e de uma rede de serviços que inclui as atividades de sete Centros Intraterrenos, além de outras bases avançadas de ações, cumpre o seu papel de atualizadora constante das Ordens da Fonte. Os setes Centros Intraterrenos ativos já revelados para a Terra são: Anu Tea (Mediterrâneo), Aurora (Salto-Uru­guai), Erks (Córdoba-Argentina), Iberah (Viedma-Argentina), Lis (Península Ibérica), Miz Tli Tlan (Andes peruanos) e Mirna Jad (Brasil - Figueira) [...] Esta trindade hierárquica superior atualizada (Senhor do Mundo, Instrutor do Mundo e Mãe do Mundo), auxiliará o planeta a cumprir o seu destino cósmico de fortalecer-se em Amor Sabedoria e unir-se às leis da Confederação Intergaláctica, emanada mais potencialmente do Centro Intraterreno de Miz Tli Tlan, foco central de acolhimento e dispensação das Ordens Superiores da Fonte para a Terra.”     (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, págs 261, 262 e 265)





CONFEDERAÇÃO INTERGALÁCTICA,
HIERARQUIA ESPIRITUAL e DIMENSÕES
(RODRIGO ROMO)



“Devido às constantes transformações e remanejamentos hierárquicos que estão acontecendo em nosso Universo Local, recentemente, a realidade do ‘Senhor do Mundo’ para a Terra passou a ser sustentado por Kuthullim. Este ser já se materializou no Reino Humano da Terra em encarnações destacadas como São Francisco, Pitágoras, o Rei Mago Baltasar e o Mestre Tibetano Kuthumi, por exemplo. De modo algum, devemos desmerecer qualquer iniciado que por ventura esteja conectando a realidade do ‘Senhor do Mundo’ com alguns destes nomes diferentes (Sanat Kumara, Amuna Khur ou Kuthullim), pois o mais importante é o processo pessoal de investigação da natureza desta realidade e a tentativa de viver a experiência direta com este mistério. Em verdade, o ‘Senhor do Mundo’ é aquele quem nos conduz nas suas próprias limitações e nos seus próprios potenciais e é a ele a quem devemos oferecer toda a nossa vida. Avatares desta Terra reverenciaram esta realidade. Somente através da consciência do ‘Senhor do Mundo’ em nossas vidas é que podemos assumir o serviço cósmico, antes somente podemos servir em nível planetário. Somente quando aprendemos a amar e a nos harmonizar com os reinos paralelos é que podemos receber as dádivas deste Senhor.”   (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 198 e 199)





SERES ESTELARES, JESUS e MARIA
MEDITAÇÃO, ALIMENTAÇÃO, RAIOS e SONHOS
(TRIGUEIRINHO)



“A partir de 02/01/2010, Mainhdra (Maria, mãe de Jesus), como Mãe do Mundo, assumiu a regência dos espelhos da nova rede do tempo ter­reno, desenvolvendo um serviço de alinhamento com os Discos Solares, ajustando o planeta a adentrar no tempo cósmico sideral. O até então Instrutor do Mundo Kuthulli (São Francisco, Pitágoras, Kuthumi, etc.) rece­beu um “M”, no final de seu nome, e assumiu a regência de Senhor do Mundo, antes função de Amuna Khur (Sanat Kumara).  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 262)









Nenhum comentário:

Postar um comentário